6 verdades que ninguém lhe conta sobre lucrar mais

Tempo de leitura: 6 minutos

A cada crise que aparece, os problemas se repetem e inúmeras empresas fecham as portas, por não conseguirem absorver os desafios impostos por um mercado muito competitivo.

As regras que antes da crise vigoravam não são mais válidas, os clientes que até então eram fiéis, dispostos a pagar o seu preço, respeitar às suas condições comerciais e aceitar à sua qualidade, agora sumiram.  Quando estes reaparecem querem eles impor várias regras para comprar.

Então como participar desse jogo com novas regras que parecem cruéis e que fazem com que pareça que todos estão contra você? Ou melhor, será que existem regras nesse jogo ou ele é totalmente selvagem e somente o mais forte sobreviverá?

A verdade é que o jogo mudou e que as dificuldades aumentaram, mas antes de se desesperar, vamos avaliar algumas dicas para que você se sinta mais seguro e preparado para participar dessa competição:

  1. Se está mais difícil para você vender por que o mercado se contraiu, está também mais complicado para os seus concorrentes. Então, vai se dar melhor aquele que mais entender o novo momento e tomar as atitudes corretas para ajustar seu negócio rapidamente ao novo cenário, a fim de que os clientes percebam maior valor em você do que em seus competidores. Então, se você conversar com um concorrente que se queixar demais do mercado, e que lhe disser que as coisas estão muito difíceis e que os negócios vão muito mal, desconfie, pois, é claro que ele não vai abrir o jogo para você, pois afinal vocês são competidores diretos e não seria prudente alimentar o inimigo com informações valiosas. Então motive-se, reavalie os cenários, busque novos produtos ou serviços, ajuste seus processos e acima de tudo mude de atitude.
    Lembre-se da velha máxima de Darwin: “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”
  2. Mudar não é fácil. Mudar nossa atitude já é difícil, mudar substancialmente a empresa é mais difícil ainda, então como mudar o negócio para continuar competitivo? Metas de curto, médio e longo prazo! Sim! Crie metas atingíveis e estabeleça prazos plausíveis de serem atingidos, pois nada pior do que planejar e depois se frustrar com uma execução falha. No curto prazo, reduza todos os custos possíveis, principalmente aqueles que não geram valor para seu negócio e invista em marketing e processos. Marketing para vender mais e processos para lucrar mais. No médio prazo, avalie seus produtos e serviços e desenvolva novos, preferencialmente inovadores e criativos. No longo prazo, reavalie suas estratégias, repense sua estrutura física, sua equipe chave, seus canais de vendas, sua ideia de negócio e principalmente seus objetivos pessoais.
    “Não existe mudança a curto prazo, toda grande mudança é constituída de metas e objetivos a longo prazo, por isso não ignore a metade do caminho percorrido, pois até aqui foi apenas rascunho, para de fato começar a construção do novo.” Thiago Herinch

     

  3. Inove, porém não muito… Sim. O que mais ouvimos falar por aí é que precisamos inovar para continuarmos sendo competitivos. Mas o que é inovar? Criar um novo iphone? Um novo google? Existem as inovações disruptivas como estas, que criam um novo produto ou serviço capaz de estabelecer um novo mercado tornando os competidores irrelevantes. Esse tipo de inovação, de um modo geral (sempre existem exceções), acontecem com grandes empresas, com fortes investimentos e em ambientes propícios ao mercado envolvido. Uma empresa menor acaba tendo um risco maior quando tenta um nível grande de inovação. Mas necessito de uma inovação tão grande para me destacar no mercado brasileiro? Depende do seu mercado. Existem inúmeros segmentos no Brasil que demandam de melhor qualidade com preço baixo e por isso inovações incrementais são altamente necessárias. Sejam no próprio produto, serviço, ou  até mesmo nos processos que os geram, podem aumentar o valor suficientemente para destacar sua empresa no mercado e fazer com que seu negócio cresça e prospere. Existe muita gente por aí ganhando muito dinheiro copiando ideias e aperfeiçoando-as.
    “Eu acho que a inovação está ao seu redor. Você vê o que alguém já está fazendo, adapta isso ao seu local e eleva a novos níveis. Este processo nunca para.” Jack Welch

     

  4. O preço do seu produto não está bom. Sim, seu preço precisa ser reavaliado. Nada é mais estratégico do que o preço em um mercado competitivo. A não ser que você venda uma commodity (que também precisa de cuidados na negociação), os seus produtos e serviços precisam de táticas que envolvam desconto, promoção e acima de tudo, técnicas de formação de preço que permitam que sua força de vendas tenha ferramentas para negociar no momento da venda, pois o preço de um bem é aquele que o comprador está disposto a pagar e não simplesmente o custo mais a margem de lucro. Assim, sua estratégia de marketing precisa estar bem alinhada com sua força de vendas, segmentando seu público alvo e reavaliando seu mix de produtos com muita inteligência de mercado.
    Lembre-se: Preço é diferente de valor e quando seu cliente vê valor no seu produto, o preço acaba sendo secundário.
  5. Sua equipe não está boa o suficiente. Nenhum aspecto da empresa é tão complexo como a gestão de pessoas. Encontrar as pessoas certas e gerenciá-las de forma efetiva é um desafio constante para qualquer empreendedor e precisa ser constantemente realimentado, pois, o ser humano é instável e inconstante por natureza e, portanto, a empresa precisa encontrar formas de motivar, treinar e qualificar seus recursos humanos. Para tanto existem inúmeras técnicas, mas a mais eficaz de todas, principalmente para as pequenas organizações é, sem dúvida, o exercício da liderança do empreendedor. Você precisa assumir o papel de motivador e líder. Por isso, não adianta reclamar que sua equipe não se motiva, se você mesmo não está motivado.
    “O melhor líder não é necessariamente aquele que faz as melhores coisas. Ele é aquele que faz com que pessoas realizem as melhores coisas.”  Ronald Reagan, ex-presidente americano.

     

  6. Invista em tecnologia! Não, você não investiu o suficiente! Nenhuma ferramenta nos dias de hoje é melhor aliada dos negócios do que a tecnologia. Leia, participe de seminários, procure ajuda, participe de visitas técnicas, estude, enfim, obtenha informação para encontrar máquinas que melhorem sua produção, softwares que melhorem sua gestão ou equipamentos que otimizem seus processos. Automação, integração, autoatendimento, modernização e comunicação, são chaves para a melhoria do seu negócio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

1 comentário

  1. cassioguilhermewadhyborges guilhermewadhyborges

    Caro Senhor,
    Boas dicas, temos que nos motivar para motivar nossos colaboradores e a tecnologia ‘e o nosso maior aliado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *