As Ferramentas de Planejamento de Expedição para a Indústria


Warning: A non-numeric value encountered in /home4/methosc/public_html/blog/wp-content/themes/epico/inc/reading-time.php on line 29

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Em muitos casos nos deparamos com a dificuldade que muitas indústrias têm em conseguir planejar seus processos de expedição e faturamento. Esta dificuldade é maior ainda quando o mix de produtos é muito grande, assim como a quantidade de pedidos de venda a serem atendidos. Muitas variáveis precisam ser avaliadas, tais como:

a) Carteira de pedidos regular;

b) Pedidos “paraquedas”;

c) Pedidos de assistência técnica;

d) Fluxo de caixa;

e) Estoque de produto pronto;

f) Ordens de fabricação em andamento;

g) Gargalos no processo de embalamento;

h) Logística de entrega e roteirização;

i) Espaço nas docas de expedição;

j) Disponibilidade de tempo das transportadoras ou frota própria para o carregamento;

k) Custo do frete fracionado

Saber o que, quanto e quando vai ser expedido com antecedência é vital. Quanto maior o fluxo de informações presentes, maior a dificuldade das empresas em montar uma programação de faturamento que maximize os resultados e atenda todas estas demandas. A equação é bastante complexa pois um mesmo pedido pode ter vários itens diferentes. Alguns destes podem estar em estoque, porém outros podem ainda estar em fabricação.

a) Este pedido pode ou não ser atendido parcialmente?

b) O que definirá a ordem de atendimento dos pedidos?

a. A ordem cronológica dos pedidos?

b. O fluxo de caixa?

c. O roteiro de entregas e carregamento?

d. A capacidade de cubagem ou peso da carga?

Partindo-se do pressuposto que a empresa já possui um bom controle de estoque e já tem suas ordens de produção organizadas com datas de entrega ajustadas, é possível a utilização de uma ferramenta de Planejamento de Expedição ou de Planejamento de Carga que ajuda em muito a tarefa dos gestores da área. Esta ferramenta deve ser capaz de confrontar a carteira de pedidos com o estoque de produto pronto e com as ordens de produção em andamento. Com isso, o gestor consegue visualizar quais pedidos conseguirá atender em determinada data, sendo possível escolher critérios de atendimento total ou parcial, cronologia, valor, cubagem, peso, etc. Em um processo de produção ajustado, é possível que a empresa planeje a expedição com uma boa antecedência possibilitando organização perfeita de sua frota própria ou a negociação de valores de frete com transportadoras terceirizadas.

Respondida a pergunta de quais pedidos atender, é possível que o próprio sistema gere etiquetas para identificação dos produtos com a informação de qual carga pertencem. No momento do carregamento, as etiquetas de identificação podem ser lidas por leitores evitando erros que podem gerar prejuízos, além de desgaste com os clientes.

O processo de emissão de Nota Fiscal também pode ser automatizado possibilitando rapidez e exatidão, pois toda uma carga pode ser faturada ao mesmo tempo, no próprio local de expedição pelo pessoal da área, sem a intervenção de faturistas especializados.

O Planejamento de Expedição é uma ferramenta fundamental para a gestão plena da área e permite uma série de ganhos:

a) Escala no transporte com cargas maiores e custo menor;

b) Otimização do processo de carregamento com a possibilidade de sequenciamento de veículos na expedição;

c) Aumento da qualidade da expedição com menores chances de itens carregados errados e melhor manuseio dos volumes com menor possibilidade de danos;

d) Melhor fluxo de trabalho no armazém com ganho de tempo;

e) Otimização dos espaços com organização através de sequenciamento e endereçamento;

f) Ganhos logísticos em casos de frota própria com sequenciamento correto de carregamento e entrega;

g) Menores custos administrativos com automatização do faturamento e agilidade na montagem da programação;

Existem no mercado alguns softwares de logística especializados neste processo e que por vezes são parte de TMS – Transportation Management System (Sistema de Gerenciamento de Transportes) ou de WMS – Warehouse Management System (Sistema de Gerenciamento de Armazém). Existem ainda alguns softwares ERPs Enterprise Resource Planning (Softwares de Gestão) que possuem este tipo de ferramenta como um módulo, o que facilita bastante principalmente no caso das pequenas indústrias.

Enfim, é fundamental que sua empresa busque uma ferramenta para organizar estes processos, pois caso contrário acaba acontecendo um “inchaço” natural da área pois muitas pessoas são necessárias e também acontece que os resultados não são satisfatórios pois é muito difícil alcançar bons números manualmente ou mesmo com ajuda de planilhas eletrônicas.

Fernando Massenz
Administrador e Consultor ERP
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *